.·´¯`·-» Cantinho da Ma «-·´¯`·. Cantinho da Ma





Este meu cantinho, foi a realização de um sonho. Um pedacinho do meu coração, onde coloco toda a minha excência em cada palavra de ternura e amor. Confesso que não foi fácil ficar do jeito que eu queria, por isso isso tentei colocar em cada canto um pouquinho de ternura e amor. Espero que gostem e voltem sempre.


Posso ter defeitos, viver ansioso
e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas
e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si,
mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma crítica,mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...








Photobucket




Sou Mayra Santana,moro em Uberaba, Minas Gerais. Vivo com minha amada mãe Rosa Maria e meus filhos queridos: Natacha e Paloma duas poodles encrenqueiras, e o rapaizinho da casa, o Junior um cocker que pensa que é o rei do pedaço.























Discover Norah Jones!




Mhilka
fulano
fulano
fulano
fulano

Coisinhas



Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket


Photobucket




Busque

Google
 


Tradutor


Visitas


Fale Comigo!


Contador


online

Creditos





Todos os direitos reservados
By Cantinho da Ma ©


Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Moraes